Prof. Sandro analisa desempenho econômico para o portal France24


Crescimento global lento, preços em baixa ou moderados de matérias-primas e fluxo inconstante de capital são três das principais razões apontadas pelo FMI (Fundo Monetário Internacional) para o crescimento quase nulo (0,2%) da América Latina e Caribe em 2019, mas no caso brasileiro pesam ainda a lenta recuperação econômica e a agenda de reformas que não avança.

Em reportagem do portal France24 sobre o continente, professor Sandro Maskio opina que as famílias brasileiras estão com pouca capacidade para aumentar o consumo, o setor produtivo possui alta ociosidade e empresários têm baixo nível de confiança para aproveitar os fluxos de investimento, “principalmente porque a demanda doméstica é fraca".

Segundo a matéria da qual participa o professor do curso de Ciências Econômicas da Universidade Metodista de São Paulo, com os números desanimadores, a América Latina continua incapaz de superar velhos problemas de pobreza, informalidade, corrupção e desigualdade.

A plataforma France24 está baseada em Paris e transmite em quatro cadeias globais de informações contínuas (em francês, árabe, inglês e espanhol). É apoiada por uma rede de 160 correspondentes que cobrem quase todos os países do mundo. A cadeia transmite por cabo, satélite, TNT em alguns países, ADSL, telefones celulares, tablets e televisões conectadas, além do YouTube e site próprio.

Acompanhe a íntegra da matéria O ônus do Brasil, México e Argentina para a economia latino-americana em 2019.

Reportar Erros

X