Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

O cuidado de Jesus, um exemplo comprometedor

por Roberta Parizotto Última modificação 2021-06-10T16:54:56+00:00
Reflexões - Pastoral Universitária

Saindo daquele lugar, Jesus retirou-se para a região de Tiro e de Sidom. Uma mulher cananeia, natural dali, veio ter com ele, gritando: Senhor, Filho de Davi, tem misericórdia de mim! Minha filha está endemoninhada e está sofrendo muito. Mas Jesus não lhe respondeu palavra. Então, os seus discípulos aproximaram-se dele e pediram: manda-a embora, pois vem gritando atrás de nós. Ele respondeu: Eu fui enviado apenas às ovelhas perdidas de Israel. A mulher veio, adorou-o de joelhos e disse: Senhor, ajuda-me! Ele respondeu: não é certo tirar o pão dos filhos e lançá-lo aos cachorrinhos. Disse ela, porém: sim, Senhor, mas até os cachorrinhos comem das migalhas que caem da mesa dos seus donos. Jesus respondeu: mulher, grande é a tua fé! Seja conforme desejas. E, naquele mesmo instante, a sua filha foi curada.”

 Mateus 15:21-28

A vida nos proporciona muitos momentos felizes e outros de tristezas. Naturalmente o ser humano busca os momentos de felicidade, pois lhe traz alegria e tranquilidade. Contudo, a felicidade não é eterna e sim passageira, momentânea. Dura um momento, logo se iguala aos momentos de tristeza e sofrimento.

Então, entendo que há algo maior nestes momentos que não estou conseguindo discernir bem. Estou buscando apenas a felicidade, pois me faz bem, mas não estou aproveitando tudo que este momento me proporciona.

Estou deixando de aprender com os momentos de felicidade, assim como também com os momentos de tristeza e sofrimento. São momentos, irão passar, o que ficará em mim? O que estou aprendendo com eles?

Foi pensando desta forma que li o texto de Mateus. Uma mulher com sua filha terrivelmente endemoninhada, pedia para que Jesus a ajudasse e curasse sua filha. A região que eles estavam, Galileia, era bem pobre. Certamente esta mulher trazia as marcas da sua pobreza em si mesma, mas lutava para salvar sua filha, o que tinha de maior valor.

A reação de Jesus chama muito a atenção, pois ele se recusa a ajudar. Mesmo os apóstolos pedindo para atender - vinham clamando atrás Dele, Jesus não cedeu e ainda usou de uma metáfora, dizendo que não era lícito tirar o pão da boca dos filhos para dá-lo aos cães. A surpresa maior foi a resposta daquela mulher: da migalha que cai da mesa, os cachorrinhos se alimentam.

Fiquei pensando, que persistência e força de vontade teve aquela mulher, a ponto de contestar Jesus em suas palavras. Duas atitudes posso destacar na reação de Jesus.

A primeira foi um elogio: “grande é a tua Fé”, e a segunda, a cura da filha.

É interessante perceber que Jesus não atendeu de imediato, a acolheu depois.

Fiquei me perguntando: qual deve ter sido a reação dos apóstolos que acompanharam aquele momento?

Como Jesus podia ter dito àquela mulher que tinha uma grande fé, pois em momento anterior, o mesmo Jesus havia chamado os apóstolos de homens de pequena fé?

Vejo que este texto nos desafia a vivermos a nossa vida, de acordo com o que aprendemos de Jesus. A vida se constrói segundo nossas convicções. A dúvida deve nos impulsionar a procurar, examinar, elucidar, mas uma vez sanada, seguimos com convicção do que aprendemos, e se quem nos ensina for Deus, viveremos muito bem!

Para curar a filha daquela mulher Jesus nem precisou ir até ela. De onde estava, já a libertou de seus demônios, sem rituais, nem palavras de ordem, apenas a abençoou.

Sigamos nós também, convictos que Deus está conosco. Sigamos em frente, falando com Deus das nossas necessidades e vivendo segundo o que aprendemos Dele.

Sejamos bênçãos no mundo em que vivemos!

Amém.

Pastor Hércules Andrade de Araújo

 

Este texto encontra-se também em Podcast. Acesse: 

Reportar Erros