Núcleo de Sustentabilidade promove bate-papo sobre o papel da mulher na ciência

Encontro reuniu alunos e professores da instituição

Alunos e professores da Universidade Metodista de São Paulo participaram de debate sobre as mulheres no mundo da ciência. O encontro na tarde de 11 de março no Núcleo de Sustentabilidade, localizado no campus Rudge Ramos, foi aberto ao público e conduzido pela professora dos cursos de Engenharia, Viviane Alves Pereira.

“Precisamos falar sobre a importância da representatividade feminina na ciência. Muitas mulheres entram na universidade e não seguem a carreira acadêmica ou de cientista. Será que a sociedade que  estamos é acolhedora para as mulheres? Muitas vezes a mulher se forma e, em vez de ter uma trajetória profissional ascendente, opta por cuidar da casa e dos filhos. Não que isso seja ruim, mas as duas coisas podem andar juntas”, declarou a docente.

Gabriela Ramazzini, 24 anos, estuda Engenharia Ambiental na Metodista e esteve no encontro. “Achei muito interessante o bate-papo, pois também teve presença masculina. Já fui assediada moralmente e sofri preconceito por ser mulher. Fui elogiada pela beleza e meu trabalho foi desconsiderado por alguns colegas”, afirmou a aluna da Metodista.

Carlos Eduardo Santi é coordenador do curso de Engenharia da Computação e compareceu ao encontro. “Entendo que esse debate precisa acontecer na universidade. É importante que os homens participem e entendam os questionamentos das mulheres.  É uma discussão interessante que precisa ser repetida”, disse o educador.

A ideia é que os encontros sejam aos sábados e ocorram periodicamente. "A partir de artigos,  trechos de livros e estudos de caso, nós desenvolveremos mais esse diálogo dentro da Metodista”, declarou professora Viviane Alves Pereira.

 

 

 

 

 

Reportar Erros

X