Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Ex-aluna de Ciências Biológicas integra grupo que desvenda fertilização das plantas

por Maria Luisa Marcoccia Última modificação 2020-07-02T19:36:47+00:00
Estudo é apoiado pela Fapesp e acaba de ser publicado na Nature Communications

A forma como a célula que cresce do pólen, chamada de tubo polínico, aumenta em até mil vezes de tamanho para alcançar os óvulos das flores foi desvendada por um grupo de pesquisadores do Brasil, Dinamarca, Portugal e Estados Unidos, entre os quais a ex-aluna da Universidade Metodista de São Paulo Maria Teresa Portes.

A fertilização das plantas era algo pouco compreendido até agora, por isso a pesquisa é importante para compreender desde a produção de sementes nas plantas até o crescimento de fungos e neurônios.

 “Não é totalmente sabido como o tubo polínico se guia e como ocorre a comunicação entre macho e fêmea nas plantas. Por isso, esse é um grande tópico de estudo, que culmina na produção de sementes. O desenvolvimento das plantas necessariamente passa por esse mecanismo, que agora estamos começando a entender melhor”, afirma Maria Teresa, formada em Ciências Biológicas em 2002 pela Metodista e cujo estudo foi apoiado pela Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo.

Lei aqui a entrevista ao portal da Fapesp.

Acompanhe o artigo Plasma Membrane na Nature.

Reportar Erros

X