Deus em mim

Reflexões - Pastoral Universitária

Eu te amo, ó Senhor, força minha.

O Senhor é a minha rocha, a minha cidadela, o meu libertador; o meu Deus, o meu rochedo em que me refugio; o meu escudo, a força da minha salvação, o meu baluarte.

Salmos 18:1-2

O momento que estamos vivendo de afastamento social, trabalhando e estudando em casa, está nos trazendo algumas questões importantes: primeiro, a limitação da vida.

Algo que não paramos para pensar, apesar de sabermos da finitude da vida.

Talvez seja exatamente por saber que não paramos para pensar.

Outra realidade é a estrutura do mundo que construímos, sua fragilidade está cada vez mais visível.

As grandes cidades e a intolerância dos seus moradores.

A desigualdade social, que apesar de não concordarmos com ela, aceitamos conviver.

O esfriamento do sentimento e da empatia, em lugar disto temos as conquistas pessoais, a busca pela satisfação, realização das vontades, a ideia da busca da felicidade como se fosse um objeto que pudesse possuir e pronto, a vida estaria resolvida.

Pensando assim, me deparei com o texto citado, em que o salmista diz amar ao Senhor, e declara ser Deus a sua força.

Logo tentei ligar a expressão do salmista com a minha vida.

Algo me incomodou!

Não sinto uma relação com a existência mediada pelo amor.

A mediação que percebo é com as minhas satisfações ou insatisfações.

Corro, me agito, me esforço para alcançar ou merecer.

O Salmista não. Ele tem tempo para amar, para perceber Deus nele, para olhar para Deus e perceber o sustento, liberdade, lugar de refúgio, proteção, Sua própria força para existir, Sua salvação e Seu Baluarte. E foi nesta última palavra que me apeguei e me trouxe um entendimento.

Baluarte é um lugar seguro, uma fortaleza.

Segundo o dicionário, “local onde se reúnem ou recolhem os defensores de uma ideia, de uma causa ou de um partido; bastião”.

Deus tem um modo de ser, suas ações seguem sua natureza.

Percebi que quando penso em Deus, o projeto para fora de mim, ao contrário do Salmista, que o projeta para dentro de si.

Deus não está fora, o defendendo das ameaças que podem lhe tirar a vida. Deus está dentro o fortalecendo para viver a vida.

Tanto é assim que o texto diz inicialmente “Eu te amor, ó Senhor”.

Quanto tenho que caminhar, quanto tenho que aprender!

Deus em mim, é tudo que há!

Simplesmente Deus fora de mim, é um instrumento que crio para minha proteção do que imagino me ameaçar.

Deus em mim, me fortalece como ser, como alguém que olha observa e discerne os acontecimentos.

Jesus disse em Lucas  11:34: “Se os teus olhos forem bons, todo o teu corpo será luminoso; mas, se forem maus, o teu corpo ficará em trevas”.

Hoje minha oração é: transforma-me Senhor!

Eu também quero te Amar!

Pastor Hércules Andrade de Araújo

 

Este texto encontra-se também em Podcast. Acesse:

 

Reportar Erros

X