Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Covid aumenta níveis de ansiedade e depressão no pós-parto, alerta prof. Miria em O Globo

por Maria Luisa Marcoccia Última modificação 2021-06-08T21:56:21+00:00

A depressão pós-parto, que no Brasil atinge alarmantes 26% das mulheres após a gestação, agravou-se com o isolamento social e o medo de contrair o novo coronavírus. A saúde mental de puérperas ficou ainda mais exposta no contexto da covid-19, alerta a professora Miria Benincasa Gomes, do curso de Psicologia da Universidade Metodista de São Paulo, em reportagem do jornal O Globo de 8 de junho.

Além das mudanças hormonais que sofre no corpo e a frustração com a gravidez geralmente romanceada, a mãe novata deixou de contar com a rede de apoio física de pais e amigos. Em consequência, aumentam as possibilidades de desenvolver problemas como ansiedade e depressão, expõe a docente.

“Se antes da pandemia a gente tinha índice de 30% de risco de sofrimento psíquico no puerpério entre as entrevistadas, agora 56% delas estão com a saúde mental ameaçada”, conta professora Miria, que desde 2015 pesquisa como melhorar a passagem das mulheres até o bebê completar três anos.

Acompanhe a íntegra da reportagem.

Reportar Erros