Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

O Núcleo de Arte e Cultura possui diversos projetos denominados Ações. Estas Ações são atividades maiores que envolvem diversas apresentações, parcerias externas ou internas e que possuem espaço dentro do calendário da Universidade. Confira algumas delas

Dia do ócio criativo

Suspenso temporariamente

O Dia do Ócio Criativo é um projeto destinado à comunidade docente e técnico-administrativa da Metodista. Acontece desde 2005 e consiste no oferecimento de oficinas de arte e artesanato durante o horário de expediente. As oficinas são realizadas pelos próprios colaboradores da instituição e acontecem um dia em cada campus. Os objetivos dessa ação são: mesclar trabalho, lazer e educação; gerar novos conhecimentos; despertar o interesse pelo voluntariado e fomentar espaços para a inserção e manifestação da arte.

Grupo de Teatro Sintonia

O Grupo de Teatro Sintonia nasceu em 2010 com o objetivo de proporcionar o envolvimento dos funcionários do Setor de Produtos Artesanais com essa linguagem artística. O grupo é dirigido pela atriz Nina Mancin, arte-educadora do Núcleo de Arte e Cultura.

O desenvolvimento cognitivo dos participantes é visível, como também a contribuição do grupo para a inserção de um novo olhar da comunidade interna para as diferenças e valorização da diversidade humana. O grupo conta com 14 participantes e já realizou 10 apresentações.

grupo-de-teatro-sintonia.jpg

Teatro nas Universidades

Desde 2005, em parceria com a antiga FACOM (que agregava os cursos de Cinema Digital, Rádio e TV e Mídia Digitais antes do surgimento da Faculdade de Comunicação, FAC) e Núcleo de Formação Cidadã, a Metodista recebe o projeto Teatro nas Universidades, promovido pela Nicete Bruno Produções artísticas.

Esse projeto visa levar às universidades, gratuitamente, espetáculos teatrais seguidos de debates com convidados do projeto e da Universidade. Dentre alunos, funcionários, professores e convidados da comunidade externa, o projeto já contemplou, aqui na Metodista, mais de cinco mil pessoas.

Esse projeto visa levar às universidades, gratuitamente, espetáculos teatrais seguidos de debates com convidados do projeto e da Universidade. Dentre alunos, funcionários, professores e convidados da comunidade externa, o projeto já contemplou, aqui na Metodista, mais de cinco mil pessoas.

Já foram apresentados, na Metodista, os espetáculos:

  • A voz do provocador: o espetáculo de comédia é um monólogo e, segundo o ator Antonio Abujamra, também uma espécie de aula espetáculo que procura compreender os brasileiros e mostrar que a vida deve ser provocada a todo instante. 
  • A descoberta das Américas: o espetáculo conta a história de Johan que embarca por engano numa das caravelas de Cristovão Colón após ter a namorada bruxa assada pela Inquisição.
  • Liberdade, Liberdade: o espetáculo, de autoria de Millor Fernandes e Flávio Rangel, a partir da combinação de trechos de obras clássicas, gera novos sentidos para se analisar o tema Liberdade.
  • Mediano: A peça conta a trajetória de Zé Carlos, que tem um talento especial para se adaptar a todas as situações. O personagem atravessa diversos momentos históricos do País com muita desenvoltura e pouquíssima ética.
  • O Cavalo na Montanha: peça é uma fábula em torno da segunda natureza humana que trabalha o limite das relações entre homens e animais.
  • O invisível: texto de Samir Yazbek conta a história de um homem (Helio Cicero), que, dizendo-se invisível, busca a ajuda de um jovem (Duda Mattos) que ele diz ser o único que pode enxergá-lo. 

Concertos abertos com Orquestra

A Orquestra Filarmônica Jovem de São Bernardo do Campo nasceu para que jovens músicos tenham a oportunidade de continuar seus estudos. Por isso, é o único projeto do governo do Estado do São Paulo que dá acesso aos jovens para iniciar suas atividades na área da música sem a necessidade de pré-requisitos, como aptidão ou qualquer outro tipo de prova, com o objetivo de inseri-los no mercado de trabalho da cultura.

Espetáculos

A Metodista recebeu, nos últimos 3 anos, nove espetáculos teatrais. Nesse período, o objetivo era focar também na produção infantojuvenil e proporcionar atividades culturais para as criança. Como resultado, mais de 2 mil pessoas tiveram a oportunidade de assistir e se divertir com os espetáculos.

Confira a lista de apresentações:

2010

Mediano - Teatro nas Universidades

Mulheres de Eldorado

 2011

Aurora da minha vida - Teatro nas Universidades

Bate Papo na Feira – Grupo Cênico Regina Pacis

Toda hora tem história - Com Penélope Martins

Show de mágica para crianças - Caetano Miranda e equipe

2012

Comunidade das formigas bailarinas - Palhaça Piruleta

Aurora da minha vida – Teatro nas Universidades

Bate papo na feira - Grupo Cênico Regina Pacis

Os saltimbancos – Grupo de teatro e grupo vocal do Programa Aquarela e Filarmônica Jovem Camargo Guarnieri

2016

Espetáculo Faces

Peça - A Revolta dos Brinquedos

2017

Nunca mais...coração de mulher

Além dos espetáculos infantis, em 2011 a Universidade contou com a participação da cantora Vanessa Bumagni, que apresentou canções do CDPétala por Pétalapara mais de 150 pessoas.

Já em 2012, foi a vez dos grupos de dança do 11º Festival Internacional do Folclore de São Bernardo do Campo se apresentarem para uma plateia de aproximadamente 700 pessoas.

Concertos Didáticos

A Série Concertos Didáticos da Metodista tem como objetivo a formação de público para a música de concerto. Acontece desde 2007 em parceria com a Pastoral Universitária e Escolar.

São realizados 4 concertos por ano, sempre às 18h30, na Capela do Campus Rudge Ramos.

  • Canto e Piano com Dea Affini e Claudia Contieri
  • Duo de Baixo e Piano com Yuri Steinhoff e Rodrigo Braga
  • Duo de Flauta e Piano com Adriana e Richard
  • Harpista Cássia Doninho

Intervenções artísticas

Intervenções artísticas são breves inserções ou apresentações dos agentes culturais ou convidados do NAC realizadas em eventos organizados por outras áreas da Metodista. Os objetivos dessa ação são dinamizar e humanizar os espaços internos, divulgar ações do NAC, fomentar espaços para a manifestação de talentos da comunidade interna e fortalecer a importância da arte como parceira no processo educacional.

Intervalos musicais

O programa Intervalos Musicais visa identificar, valorizar e socializar os talentos musicais presentes na comunidade discente da Metodista, por meio de apresentações durante o horário de intervalo das aulas nos campi Planalto, Vergueiro e Rudge Ramos.

Para participar, os interessados devem preencher uma ficha de inscrição e entregá-la no NAC. As inscrições estão abertas apenas para alunos regularmente matriculados na Metodista. Se o interessado tiver material gravado, é importante deixar uma cópia no NAC para auxiliar a seleção.

intervalos-musicais.jpg

Recepção artística aos calouros

Todo início de semestre, o NAC realiza uma Recepção Artística aos Calouros e Veteranos, o que consiste em intervenções artísticas simultâneas, no horário de intervalo das aulas.

Já participaram desta atividade grupos formado por alunos do Curso de Educação Física, de Psicologia, de Letras, da Teologia e da Universidade da Terceira Idade, entre outros.

Exposições de arte

As exposições abordam temáticas variadas, buscando desenvolver um olhar crítico e sensível, além do desenvolvimento do gosto pela arte, explorando as possibilidades de expressão e interpretação da diversidade cultural como uma forma de ver, viver e conviver com a arte no espaço acadêmico.

Veja as exposições já realizadas:

  • Morada do Silêncio - O Núcleo de Arte e Cultura (NAC) apresentou a exposição “Morada do Silêncio”, da artista e arte-educadora da Metodista, Juliana Costa. A mostra, que encerra a comemoração dos 10 anos do NAC, apresenta a técnica pintura em lápis de cor em 14 trabalhos, entre gravuras e objetos. Confira as fotos.
  • Cubinho: 40 anos - O Núcleo de Arte e Cultura (NAC) da Universidade Metodista de São Paulo recebeu a exposição comemorativa “Cubinho – 40 anos”, promovida pela Fundação Pró-Memória de São Caetano do Sul, do artista e professor da Escola de Comunicação, Educação e Humanidades, Mario Mastrotti. Confira as fotos:
  • Exposição Meia-Noite tem folia - “O Homem da Meia-Noite’ é um dos bonecos mais conhecidos e queridos da cultura nordestina e é o mote desta exposição, que convida o observador a resgatar na memória o colorido e o encantamento da chita nas festas carnavalescas”, explica Sueli de Moraes, curadora da exposição.”  Confira as fotos. 
  • AMA - a beleza feminina: confira algumas fotos da exposição realizada em novembro de 2015. 
  • Delicadezas - A exposição é composta por uma belíssima coleção de quadros que sinalizam um olhar delicado sobre as vicissitudes da vida. Veja algumas fotos:
  • Traços e Reflexões - Exposição enfatiza mensagens sobre a vida e crítica política. 
  • Pintando a Primavera -  A mostra apresenta a fruição dos processos criativos desenvolvidos por um grupo de funcionários da Metodista. Durante o período de produção no Setor de Brindes, os colaboradores expressaram sua liberdade criativa por meio da pintura e de momentos de descontração.
  • Tati Egual e a Magia das Cores - Nas obras, as cores se fundem na tela, moldando formas abstratas ou figurativas que representam diferentes sensações do momento de criação, neste mundo de abstracionismo sensível e emotivo.
  • As 7 do ABC - Mulheres expressam sua arte e liberdade na exposição.
  • Observação Gráfica - Os autores procuraram retratar locais pouco observados pelo público e trazer uma nova percepção para aspectos urbanos, que foram valorizados pelos disparos das máquinas fotográficas.
  • Sementes da Mudança - O projeto no Brasil ganhou o nome de “Ambiências Urbanas no Brasil - Sujeitos e ambientes em constante transformação”, com o intuito de retratar em vários paineis os ambientes urbanos brasileiros.
  • Vencendo com Arte -  Flores, expressões, paisagens e animais fazem parte do universo deste artista, que revela, por meio da sua arte, a preocupação com a preservação da natureza.
  • Exposição Olhar Poético
  • A Amazônia é nossa: o evento contou com pinturas produzidas pelo grupo de artistas plásticos e visuais “Arte e Artistas”, formado por 25 participantes de diversas regiões do Brasil e do exterior. As obras foram pintadas em tela, com uso de tinta a óleo, tinta acrílica, sementes, entre outros materiais.
  • Ares de Primavera
  • Cara do Brasil: realizado em 2006 no Espaço Cultural da Biblioteca Central, a exposição “Cara do Brasil”, do artista plástico H. Hammler, teve a cultura popular como tema. A exposição foi aberta em 22 de agosto, coincidindo com a data do Dia do Folclore. Cara do Brasil faz parte das visitas monitoradas cujo projeto piloto visa à formação de público para diferentes tipos de arte dentro do corpo de funcionários, que recebem, antes das visitas, informações sobre o artista e sua obra.
  • Caras e Bocas:exposição que reúne 29 fotografias em preto e branco de Tiago Silva, fotógrafo e aluno de Jornalismo da Metodista. A exposição traz imagens de professores, alunos e funcionários realizando as mais diferentes e engraçadas caretas.
  • Contando a História da Biblioteca:Exposição reúne fotos que retratam a evolução da Biblioteca, desde sua fundação em 1938, passando por diferentes instalações, até chegar ao acervo atual, com mais de 180.000 obras.
  • Exposição H20: uma imagem diferente
  • Filmefobia
  • Fragmentos Imaginários:Realizado em 2009 no Espaço Cultural da Biblioteca Central do Campus Rudge Ramos, a exposição Fragmentos Imaginários – criada pelo publicitário e designer gráfico, Gonçalo Pavanello – mostrou digigravuras, desenhos produzidos com o auxílio de programas de computador.
  • IBRASURF
  • Kuarup: realizado em 2006 no Shopping Metrópole, o Kuarup foi uma exposição comemorativa ao Dia do Índio. Organizada pela artista plástica Rossana Aguilera, professora do Colégio Metodista em Bertioga, o trabalho foi fruto de uma pesquisa realizada por Rossana junto aos índios do Parque do Xingu
  • Modelando a Vida Pelas Mãos da Mulher: homenagem ao dia internacional da mulher, com obras da aluna de Jornalismo Yohana Junker e poesias da aluna de Cinema Digital Bel Castro.
  • Mostra de Arte Inclusiva
  • Por onde caminha Deus na América LatinaPaisagens - um olhar sobre a natureza
  • Prêmio Fernando Pini: mostra conta com 64 produtos gráficos vencedores e mais três grand prix em várias categorias, ou seja, três grandes obras vencedoras nas categorias, entre elas, livros, revistas, embalagens, rótulos e materiais promocionais.
  • Sou Show Afro: evento chama a atenção para questões políticas e culturais da população afro-brasileira, já é destaque na agenda cultural da Metodista e da cidade.
  • Retratos de turista: trabalhos de alunos que tiraram várias fotos durante seus intercâmbios pela Europa e África do Sul.
  • Trabalho e trabalhadores do Brasil: oferece um panorama da diversidade da experiência do trabalho na sociedade brasileira, sendo resultado de uma ampla pesquisa realizada pelo Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil da Fundação Getúlio Vargas.

Concertos didáticos/Música na Capela

Aconteceram quatro concertos em 2012 com apresentações de músicos da Filarmônica Jovem Camargo Guarnieri.

musica-na-capela.jpg

Sou Show Afro

O Sou Show Afro, evento da Metodista que chama a atenção para questões políticas e culturais da população afro-brasileira, já é destaque na agenda cultural da Metodista e da cidade.

A primeira edição aconteceu em 2004, reunindo mais de 500 pessoas. Desde então já foram realizadas oito edições, contanto com apresentações que marcaram a presença da cultura afro no espaço universitário.

O evento é realizado em novembro, mês da Consciência Negra, com os objetivos de promover o encontro da comunidade negra presente na Metodista e na região, estimular o debate sobre o tema da Consciência Negra e resgatar a cultura afro por meio das manifestações artísticas.

As apresentações são realizadas por funcionários, professores, alunos e convidados.

O Sou Show Afro é realizado em parceria com o Núcleo de Formação Cidadã e a Associação de Funcionários da Metodista. Em 2008 e 2009 contou com o apoio do SESC-SP e da Secretaria de Cultura da Prefeitura de São Bernardo do Campo.

Cantos de Fé

Suspenso temporariamente

O projeto Cantos de Fé visa proporcionar um espaço para a apresentação de artistas que transitam pelo universo da Música Cristã Contemporânea, promovendo o contato da comunidade acadêmica da Metodista com a diversidade dos gêneros musicais e com o espaço eclesial externo.

O projeto começou em novembro de 2005, com a apresentação do Grupo de Gente de Casa, lançando o CD “Dança Jubilosa”, que inclui as principais composições de Jaci Maraschin. Desde então, já se apresentaram no Cantos de Fé: Glauber Placa, João Alexandre, Banda Soul Black, Tu Fendelli, Xico Esvael, Grupo Raios de Sol, Gerson Borges e Fabinho Silva.

OCantos de Féocorre duas vezes por semestre em parceria com a Faculdade de Teologia.

UniverSarau da Metô

Suspenso temporariamente

O UniverSarau da Metô é uma festa da arte, pois reúne, num mesmo espaço, pessoas de diferentes formações e lugares para celebrar a arte, por meio de diversas manifestações, como poesia, canto, dança, teatro, entre outras.

A parceria realizada em 2005 e 2006 com alunos de Letras, Teologia e Filosofia foi fundamental para o sucesso das primeiras edições do UniverSarau. Confira mais informações e fotos do evento:

Mostra de Arte Inclusiva

Desde 2009, o Núcleo de Arte e Cultura, em parceria com a Assessoria de Inclusão, o Núcleo de Formação Cidadã e a Pastoral Universitária, realiza, anualmente, a Mostra de Arte Inclusiva.

A Mostra, que acontece sempre em setembro, tem como principal objetivo dar visibilidade à Arte Inclusiva e apoia o Dia Nacional de Luta das Pessoas com Deficiência, comemorado dia 21 de setembro. Por isso, promove apresentações de dança, de teatro e artes plásticas realizadas por pessoas com deficiência.

Nas últimas edições, artistas plásticos da Associação dos Artistas de Bocas e Pés fizeram obras ao vivo. Além disso, já participaram do evento o Grupo Sentir, Grupo Teatro Sintonia, Quarteto Harmônico e muitos outros.

Semana de Arte na Praça

O Núcleo de Arte e Cultura promove, desde 2011, a Semana de Arte na Praça, que busca fomentar, estimular e difundir a produção artística regional, contribuindo para a democratização e transparência em seus espaços, quando passa a ser um lugar de reflexão da arte e de fortalecimento do processo de cidadania.

Feira de Troca de Livros e Quadrinhos

A Feira de Troca de Livros e Quadrinhos tem o intuito de instigar a arte da leitura, fomentar a cultura, disseminar conhecimento e promover o consumo colaborativo.

Ela ocorre por meio de uma parceria entre o Núcleo de Arte e Cultura, Biblioteca Central, Diretório Acadêmico e Atlética Garra Metodista, Colégio Metodista, Setor de Produtos Artesanais e Editora Metodista. 

Reportar Erros

X